Hot! Esteban faz show intimista para amigos e fãs no Hangar 110.

Esteban

Ainda que um show na semana tenha lá seus adversos, não foi muito incomôdo para as mais de 400 pessoas que compareceram na porta do Hangar110 na quinta-feira (25) para acompanhar uma espécie de estréia do projeto solo, entitulado apenas como “Esteban”, personagem de Rodrigo Tavares, ou apenas “Tavares”, baixista a pouco mais de 2 anos da banda “Fresno”, e vocalista da quase terceiro plano, banda “Abril”.

A fila começou a ser formada pouco depois das 17 horas, com ingressos esgotados na portaria, foi necessário separar os que tinham ingressos, e os que não possuiam sob uma garoa que insistia cair até às 19:30, que foi quando as portas abriram.

O show que até então tinha como previsão as 20 horas, seguiu o padrão Hangar e começou por volta das 21:20. O público em si não era diverso, e foi possível identificar que ali não haviam muitos fãs, e sim amigos que vieram prestigiar o trabalho do “Esteban”, entre eles; fotógrafos, editores de sites, companheiros de banda, e aqueles que já estiveram compartilhando a mesa de um bom boteco juntando poesia, com notas musicais.

Um show simplório, porém rico na escuta, que acabava por  atrair muito mais vozes em coro e balançar de braços, do que pulos e empurra empurra. Um teclado central, uma bateria, seguidos de um guitarrista e um baixista, que eram tocados boa parte pelos integrantes da banda “Abril”.

Tavares, ou “Esteban” abre a noite com “Visita” que rapidamente é tomada pela vozes em torno do palco, e antes mesmo de perder o fervor, inicia “Tudo para você”, e com cara de quem estava muito surpreso com tudo ali, informa que irá cantar uma música que ainda não há versão definida; é a “Canal 12”.

O show que teve por volta de 1h e 40min, trouxe em seu repertório algumas músicas de sua banda “Abril” como “Não Mais” e covers de Engenheiros do Havaí e Beatles.

Aproveitando os amigos e integrantes da Banda Fresno, “Esteban” convida Lucas Silveira, para um dueto em tom acústico para tocarem “Naive Orleans” da Anberlin, que pisará em solo Brasileiro no mês de Março. No alvoroço da parceria, presentearam o público com uma versão emocionante de “Milonga” faixa do Album “Redenção”, momentos antes do verso em que “Tavares” declama, Lucas solta que esta é a melhor música que ele já compôs, e para delírio, aumentaram o tom dos violões e deixaram que a galera gritasse em plenos pulmões o verso mais marcante da música, o trecho “Quando vc não esperar vai doer…”

A noite estava mais para um encontro com o Blues e Rock Alternativo, rodeados em uma mesa, do que um grande concerto. Esteban declara que não é muito bom com as palavras, embora quisesse transmitir a emoção que estava sentindo, o que acredita não ter conseguido, mas foi facilmente identificado pelas pessoas ali presentes, Tavares, por muitas vezes não conseguia manter apenas a voz, e passava a gesticular sempre com os braços e as mãos, em uma espécie de busca por algo mais forte que toda aquela alegria!

Já dado como final do show, ele emplaca uma versão de  “Além do que se vê” do Los Hermanos, auxiliado por Vavo (Gustavo, guitarrista da Fresno) tocando concha, que foi uma experiência arrepiadora para quem nunca havia ouvido tal som, ao vivo.

E quando todos achavam que ele não a tocaria, começam os primeiros toques de “Sophia”, em resposta aos acordes a galera dispara em berros a música que é mais uma carta romântica do que versos simplesmente cantados, o que fez “Esteban” levantar pela primeira vez e vir a frente do palco, animando todos a cantar o mais alto que pudessem, e como bons amigos… assim o fizeram, mas “Sophia” ainda não foi a última música, Tavares cativou o público voltando após seus agradecimentos para tocar “sinto Muito Blues” junto com o guitarrista da banda “Abril”, Cacique.

O show de São Paulo, foi apenas um dos outros vários  que Rodrigo Tavares, está realizando por todo o Brasil, uma sensação romântica acesa por versos tão bem entonados por trás daquele artista, que por 1 hora e 40, fez com que os presentes ali, não vissem mais o baixista da banda de pop rock Fresno, o Tavares, e sim os conhecessem como o suporte em pulmões, suaves dedos em um teclado ora em um violão, o personagem, poeta e cantor, “ESTEBAN”.

Deixe seu comentário

Já curtiu a página do Focka no Facebook? Curta agora ou atualize a página caso já tenha curtido.