O “Viva la Vida” de Chris Martin para mais de 100 Mil Brasileiros!

coldplayDivulgação MRossi

Esta não é a primeira vez que os Ingleses do Coldplay pisam no solo Brasileiro, mas esta é a primeira vez em que trazem uma turnê completa ao nosso país!

Viva La vida, que é também é um trecho do nome do último álbum do Coldplay, vêm cheia de pretensão, rodou mais de 36 países e foi visto por milhões de pessoas. Nosso pais entrou no ranking para ser um dos últimos a apreciar o final da turnê, que teve duas apresentações; dia 28/02 no Rio de Janeiro (Praça da Apoteose) e 02/03 em São Paulo (Morumbi).

Com públicos de aproximadamente 65 mil pessoas para são paulo, coldplay deixou o cenário de ser conhecida como Aquela banda que passa na MTV ou Tem uma música deles na novela de certo horário, para se tornar uma banda de peso, classificada pela crítica americana como uma das mais rentáveis e sucedidas do mercado fonográfico, contendo então um selo típico do POP.

Uma noite com chuva para os Cariocas, e uma noite estrelada para os Paulistanos, Chris Martin junto de seus companheiros o  baixista Guy Berryman, o guitarrista Jonny Buckland e o baterista Will Champion, fizeram o público experienciar uma  névoa cintilante, um esquema de luzes ligado ao timbre de voz de Chris, torna o show do Coldplay uma lembrança memorável por curtas 1 hora e 45 minutos aproximadamente.

Embora para o Rio tenha sido o primeiro dia de show, São Paulo foi onde Martin recebeu do público presente no Morumbi, os parabéns em coro, dia 2 de Março o líder da banda Inglesa completou 33 anos, da melhor forma que ele julga de se ter um belo aniversário; sob um palco perantes milhares de pessoas o saudando.

O repertório trouxe músicas dos últimos álbuns, passando por Strawberry Swing, Clocks e Shiver, e claro, com músicas do álbum que leva o nome da turnê Viva la Vida or Death and All His Friends de 2008, além de uma inédita que fará parte do próximo álbum, a Don Quixote.

Por mais que Coldplay tenha fãs brasileiros a mais de 5 anos, Viva La vida era a música mais esperada em ambos os Estados, talvez por este motivo, a música apareça por 2 vezes no setlist da banda, e como todo grande concerto, coldplay não deixou a desejar quando lança confetes em formato de borboleta, que partem do palco para o público em uma leve harmônia colorida.

O show do Rio foi caracterizado pela inauguração e ansiedade, o de São Paulo pelo êxtase e queixas de que o áudio não estava em uma qualidade suficientemente boa, o que foi verdade. Por questões técnicas a aparelhagem de som não estava sendo utilizada dentro dos parâmetros, liberando um som bem mais baixo durante vários momentos do show.

O fato é que, Brasileiros de todos os cantos do mapa estiveram presentes para cantar em plenos pulmões o conhecidissimo oooohh ohhhh – oohhhhh ohhhhh, e para tanto não pouparam economias. A turnê do Coldplay teve ingressos a partir de R$80 à R$600 o mais caro, sendo este pista vip. Soubemos que a banda presentou os expectadores com singles promocionais, durante a entrada e abertura dos portões.

A passagem do Coldplay pelo Brasil acarretou também um aumento significativo na venda de cds e dvds (algo que sempre ocorre quando uma banda internacional passa por aqui). Porém isto não incentivou a promover sessões de autógrafos ou comitiva de imprensa, ficamos então com algumas matérias televisas, e as coberturas de grandes portais e revista do mercado.

Confira fotos exclusivas liberadas pela assessoria de imprensa ao nosso site, acessando nossa galeria!

Deixe seu comentário

Já curtiu a página do Focka no Facebook? Curta agora ou atualize a página caso já tenha curtido.